quinta-feira, 27 de maio de 2010

Visita de Nossa Senhora da Penha

Olá amigos!

Pelo segundo ano consecutivo tivemos o prazer de receber a Visita de Nossa Senhora da Penha, padroeira de Grândola, na nossa aldeia.
Houve igualmente uma missa no Centro Comunitário de Cadoços.
Foi tudo muito giro...
Os utentes do Centro Comunitário enfeitaram a sala com muito gosto! A sala tinha um cheiro muito agradável!
Aqui ficam açgumas imagens:

video

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Encontro das Escolas Rurais

No dia 20 de Maio, Quinta-feira, realizou-se o Encontro das Escolas Rurais em Aldeia Nova de São Lourenço (mais conhecida por Canal Caveira). Participaram no encontro várias Escolas e Jardins de Infância do concelho de Grândola: Água Derramada, Aldeia do Futuro, Aldeia Nova de S. Lourenço, Cadoços e Lousal.

Conforme as escolas iam chegando, os alunos iam lanchar.

A primeira actividade da nossa turma foi ver uma peça de teatro, que se chamava "Os papões". A peça durou cerca de 45 minutos e estava relacionada com o medo... Era a história de uma menina que não conseguia dormir porque tinha medo de monstros…

A seguir fomos participar noutras actividades:
- Pinturas faciais – cada um de nós escolheu uma pintura e as meninas da turma do 12º ano pintaram-nos;
- Danças e canções - uma era a “Dança do Suspiro”, outra era a “Canção dos Disparates”e a outra era o “Jogo do Camaleão”;
- Construção de instrumentos musicais – deram-nos uma caixa de fósforos forrada com papel cor-de-rosa (para as meninas) e com papel branco (para os meninos) e depois fizemos um desenho nas caixas e pintámo-las. A seguir umas senhoras abriram-nas e puseram grãos lá dentro e também prenderam um pau de gelado com um elástico.

Depois destas actividades fomos almoçar. A seguir ao almoço fomos para a sala dos meninos da pré ouvir várias músicas e canções… A Educadora Maria José disse-nos o nome de um instrumento que tinha na mão, que era o adufe, e explicou-nos que ele é o único instrumento que pode ser tocado com a guitarra no Alentejo. Depois começaram a tocar músicas com e sem o adufe.

Quando acabaram de tocar e cantar, alguns meninos do Canal Caveira e da turma da Aldeia do Futuro, foram cantar uma música, e imitaram o som do adufe, batendo duas vezes nas pernas e uma vez as mãos.

Quando isso acabou fomos embora para a nossa escola.
Só faltam as fotos...

Visita de Estudo - Pavilhão do Conhecimento

Na Terça-feira, dia 18 de Maio, fomos de comboio até Lisboa para visitar o Pavilhão do Conhecimento.

Nesse dia de manhã veio-nos buscar um autocarro da Câmara Municipal de Grândola para nos levar até à estação dos comboios.

Apanhámos o comboio na estação de Grândola e passámos por Alcácer do Sal, Setúbal, Pinhal Novo, etc. Quando chegámos a Lisboa, à Gare do Oriente, descemos umas escadas rolantes, passámos por dentro do Centro Comercial Vasco da Gama e fomos até perto do Oceanário, onde almoçámos.

Depois do almoço fomos todos comer um gelado. Soube mesmo bem…

A seguir seguiu-se a visita ao Pavilhão do Conhecimento. Vimos duas exposições muito interessantes e fizemos algumas actividades e jogos. Começámos pela exposição “Extremos – Viver no limite”. Essa sala estava dividida em várias secções… Uma secção falava do frio, outra do calor e outra da falta de oxigénio. Cada secção tinha experiências para fazermos. A seguir fomos visitar a outra exposição, que se chamava “Explora”. Situava-se numa do 1º andar. Tinha experiências muito interessantes e que nunca tínhamos experimentado….

Depois da visita deu-se o regresso até Grândola, novamente de comboio. Enquanto esperávamos pela hora de partida, jogámos às escondidas no Parque das Nações.

Às 17.00 fomos para o comboio… A viagem durou cerca de 1.30h e o Eduardo dormiu a viagem toda até Grândola!

Quando chegámos, tínhamos os pais e as mães à nossa espera. Foi uma viagem muito divertida…

video

História Colectiva III - "A Viagem de Combóio..."

Havia uma menina chamada Joana que vivia no campo, um dia um senhor telefonou-lhe a dizer que ela e os seus pais tinham ganho o 2º prémio do totoloto. Como a Joana nunca tinha andado de comboio, os seus pais levaram-na a fazer uma viagem pelo país, de comboio.
Então pelo caminho levaram-na a visitar muitos monumentos e museus durante as paragens que faziam.
Entretanto chegaram ao Porto, e ela ficou radiante quando viu a Diana Chaves, e foi logo pedir-lhe um autógrafo. Os pais dela disseram-lhe:
- Porque é que não convidas a Diana para ir jantar connosco?
E ela aceitou logo o convite, mas chegou à hora do jantar e aconteceu um imprevisto à Diana…
A Diana Chaves não foi ao jantar porque teve de ir a um ensaio de uma novela, o que deixou a Joana muito aborrecida.
Mas para a Joana ficar feliz a Diana Chaves convidou-a para ir ver o ensaio. Ela foi logo a correr. No caminho ela viu uma festa e resolveu entrar. Mas afinal não era nenhuma festa, era o estúdio onde a Diana Chaves estava a gravar a novela. Ela ficou muito feliz por estar naquele estúdio.
Depois quando acabaram as filmagens saíram do estúdio e foram para ao pé dos pais da Joana. Eles perguntaram se tinha corrido tudo bem e elas responderam:
- Correu muito bem, obrigado.
Passados 4 dias os pais da Joana foram comprar os bilhetes para viajarem outra vez mas antes de entrarem no comboio a Joana despediu-se da Diana Chaves. Quando viajavam no comboio um carril soltou-se e o comboio esteve quase a cair de um penhasco com cerca de 1000 metros! Passado 10 minutos os bombeiros apareceram e tiraram as pessoas do comboio. A Joana assustou-se porque pensava que ia cair do penhasco…
Mas por fim correu todo bem e a Joana ficou mais aliviada. Depois os pais da Joana falaram com os bombeiros para ver se poderiam chamar outro comboio. E os bombeiros disseram:
- Claro que podemos.
Quando chegou o outro comboio a Joana teve medo de andar só que depois viu uma amiga sua chamada Matilde e entrou logo para lhe mostrar o autógrafo. De seguida a Joana perguntou à Matilde para onde é que ela ia e a Matilde respondeu:
- Eu vou para Coimbra. E tu? - perguntou a Matilde.
- Eu vou para Coimbra também! - disse a Joana.
- Que giro assim podemos brincar as duas. - disse a Matilde.
- Pois é. - respondeu a Joana.
Quando chegaram a Coimbra, a Matilde lembrou-se que o seu irmão mais velho estudava na Universidade de Coimbra.
-Joana! Joana! O meu irmão mais velho estuda na Universidade de Coimbra! Pergunta aos teus pais se podemos ir visitar o meu irmão à universidade - disse a Matilde.
A Joana perguntou aos seus pais e eles disseram logo que sim.
Ao fim de um bocado a Joana e a Matilde foram com os seus pais à universidade onde o irmão da Matilde estava a estudar. Quando lá chegaram os pais da Joana e da Matilde, foram ver se o encontravam.
Como não o conseguiram encontrar, perguntaram por ele a uma senhora que era professora do irmão da Matilde. Essa senhora estava sentada na secretária de uma sala de aula. A professora disse-lhes logo onde ele estava.
A Matilde e os seus pais não sabiam que ele estava numa aula e interromperam-na sem querer. O professor que estava a dar a aula não se importou, porque aquela aula não era muito importante…
A mãe da Matilde ficou muito feliz de ver o filho porque eles já não se viam a algum tempo!
Ela disse então:
- Desculpe senhor professor mas já faz algum tempo que não vejo o meu filho Ricardo e estava cheia de saudades.
O professor referiu:
- Ricardo, se quiseres podes sair para matares as saudades da mãe...
- Está bem professor. – respondeu o Ricardo.
Foram então passear um pouco pela Universidade até que o Ricardo se lembrou:
- Mãe, queres ir até à esplanada da Universidade?
E a mãe respondeu:
- Pode ser filho. Eu não sabia que a escola até tinha uma esplanada!
A mãe pediu um café e voltou a dizer ao filho que estava com muitas saudades dele. Disse ainda que já tinha arranjado trabalho, numa loja de roupa para adultos.
O pai veio depois e disse-lhe que também tinha arranjado um emprego num consultório de um doutor.
Depois de terem conversado, o Ricardo foi mostrar Coimbra aos pais. Entretanto, o Ricardo encontrou a namorada e aproveitou para a apresentar aos seus pais. Os pais do Ricardo ficaram muito contentes por saber que ele tinha uma namorada e que estava muito feliz…
Mas depois, como a Joana se tinha que ir embora, a Matilde disse:
- Mãe! Mãe! A Joana vai-se hoje embora e tenho de me ir despedir-me dela.
- Claro filha, vamos. Filho, também queres vir com a tua namorada?
-Claro mãe, vamos.
No caminho a mãe lembrou-se:
- Ricardo mas afinal como é que se chama a tua namorada?
- Mãe desculpa… a minha namorada chama-se Catarina.
Quando chegaram à estação de comboios ainda se conseguiram despedir da Joana e dos pais. Quando a Joana e os pais chegaram a casa a Joana disse:
- Eu gostei muito desta volta de comboio à volta do país, mas do que eu gostei mais foi de chegar à minha bela casa!
Depois da Joana dizer isto os pais concordaram com a Joana e riram muito com o que ela disse…